SOMOS CONTRA A ESCOLA SEM PARTIDO

Notícias 08/11/2018

A mídia em geral noticiou a grotesca proposta da deputada eleita Caroline Campagnollo tentando censurar e criminalizar os professores em sala de aula. O MP já está agindo. Pelo histórico, Campagnollo vai querer implantar o Escola Sem Partido durante sua legislatura na ALESC, projeto apoiado por Bolsonaro. Precisamos estar atentos. 

Nós somos a favor da liberdade de cátedra e por isso o mandato do vereador Lino Peres, juntamente com o vereador Marquito (PSOL), protocolou na Câmara de Florianópolis o PL "Escola Sem Mordaça", que faz enfrentamento ao esse projeto que pretende a criminalização dos profissionais da educação e a negação dos conteúdos que pertencem à história dos trabalhadores e das trabalhadoras. O Ministério Público já se pronunciou contra a ação, e os órgãos públicos devem continuar atentos a futuros ataques à educação.

Campagnollo já havia causado revolta no meio acadêmico ao processar a professora Marlene de Fáveri, então sua orientadora no mestrado, por perseguição ideológica por divergir de Fáveri quanto ao feminismo. Leia nossa nota de apoio à professora: http://professorlinoperes.com.br//pagina/684/mandato-se-solidariza-com-professora-de-histoacuteria-perseguida