ILDEFONSO, UM GIGANTE QUE POR MUITO TEMPO ESTEVE ESQUECIDO

Notícias 29/04/2019
 
Foto: Elisa Jorge
 
Na sessão do dia 22 de abril, a pedido do nosso mandato, a Câmara Municipal realizou uma homenagem ao escritor Ildefonso Juvenal da Silva, manezinho, nascido no século XIX, num tempo em que Florianópolis era conhecida como Desterro e as pessoas negras eram, ainda mais, estigmatizadas. Participaram da entrega da honraria parentes dele e o historiador Fabio Garcia, que lançou um livro em que compilou 90 artigos do escritor.
 
“Um gigante que por muito tempo esteve esquecido." Foi assim que, durante a entrega do Diploma de Reconhecimento o historiador Fábio Garcia definiu Ildefonso. A homenagem in memorian salientou a importância de visibilizar os(as) intelectuais negros(as) catarinenses. Mesmo que tardia, a valorização do legado de Ildefonso Juvenal, assim como o da professora e deputada Antonieta de Barros e do poeta Cruz e Sousa, fazem reparações às personalidades negras que foram relegadas ao esquecimento por uma narrativa racista da história.
 
“O desenvolvimento do bairro do Estreito deve muito ao Ildefonso Juvenal, que foi um dos co-fundadores da Amigos do Estreito, entidade que buscou melhorias para o saneamento básico, transporte coletivo e lazer da região”, relembrou Fábio Garcia, autor do livro “Ildefonso Juvenal da Silva Um Memorialista Negro no Sul do Brasil”, lançado no dia 10 de abril, pela Editora Cruz e Sousa.
 
Nascido de pai alforriado e de mãe liberta ao nascimento, o homenageado do vereador Lino foi um dos fundadores do jornal O Estado, escreveu centenas de artigos e publicou livros diversos. Presente no ato solene, uma das netas, Dione da Silva Martins, sintetizou o sentimento da família: “estamos felizes com o nome dele sendo valorizado!”
 
Pessoas, na foto, por ondem de aparição da esquerda para a direita: Fábio Garcia (organizador do livro), Livia Silva (sobrinha neta), Nivaldo Martins Faria (tataraneto), Dilma Martins Faustino (bisneta), Sandra Millis (neta), Dione da Silva Martins (neta), Lino Peres e Sonia Millis (neta)